Data: 07/12/2021 09:48 / Autor: Redação / Fonte: Cia. Corpos Nômades

Cia. Corpos Nômades apresenta O Espectador de Olhos Invisíveis - Versão Beckett

A direção e coreodramaturgrafia é assinada por João Andreazzi, diretor artístico da Cia. Corpos Nômades.


Espectador de Olhos Invisíveis - Versão Beckett Internet #2
Espectador de Olhos Invisíveis - Versão Beckett Internet #2

Crédito: Divulgação

A Cia. Corpos Nômades apresenta, entre 3 e 19 de dezembro, temporada de  O Espectador de Olhos Invisíveis - Versão Beckett Internet #2, um desdobramento online da obra da companhia que discute o sufocamento das grandes cidades pela especulação imobiliária e pela má utilização/distribuição do solo. As sessões acontecem alternadamente nas redes da Cia Corpos Nômades, do Teatro João Caetano e Teatro Arthur Azevedo. 

O texto O Despovoador, de Samuel Beckett, escrito no final da década de sessenta, serve como uma importante inspiração/provocação para a obra e se conecta com outras fontes inspiratórias fundamentais, como os pensamentos de Deleuze e Guattari sobre o capitalismo e a esquizofrenia. As referências se unem por meio de diferentes texturas e sensações para se se conectarem, de um modo estranho e inquietante, aos tons finais da dramaturgia e coreografia.

Nessas experiências que serão transmitidas ao público, também se somam os estímulos dos próprios locais, como uma gravação do Teatro João Caetano feita da área externa ao palco do teatro acompanhada por intervenções sonoras do contrabaixista Alexandre Rosa. Dessas conjunções, brota o que João Andreazzi nomeou como “coreodramaturgrafias”, as junções de movimentos vocais e corporais, textos, projeções, trilha sonora e elementos cênicos com as coreografias. Devido ao longo momento pandêmico, o artista nomeia hoje essas características cênicas como “cinecoreodramaturgrafia”.  

A primeira versão: O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne – Versão Internet #1 foi apresentada em maio de 2021. Esta obra da companhia dirigida pelo coreógrafo e bailarino João Andreazzi resgata o princípio da ideia do “corpo nômade”, inquietação artística de Andreazzi, dando sequência a uma pesquisa iniciada há 22 anos, cujo o lugar/foco foi a extinta favela do Gato (hoje conjunto habitacional do Parque do Gato) e a Cultura Guarani (Aldeias: Krukutu e do Jaraguá). Esses lugares foram revisitados em 2014 e 2015 com o intuito de observar as modificações ocorridas ao longo do tempo.

Serviço

O Espectador de Olhos Invisíveis – Versão Beckett Internet #2

Teatro João Caetano

Datas: 10, 11 e 12 de dezembro de 2021, sexta e sábado, 21h; e domingo, 19h

Transmissão: Youtube e Facebook

Gratuito

Teatro Arthur Azevedo

Datas: 17, 18 e 19 de dezembro e 2021, sexta e sábado, 21h; e domingo, 19h

Transmissão: Youtube e Facebook

Gratuito

Comente aqui