Data: 28/09/2021 14:51 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

“Flash branco” em olho de criança pode ajudar a identificar câncer

Conhecido como retinoblastoma, se não tratado, câncer pode levar a perda da visão


Diagnóstico precoce aumenta chances de cura
Diagnóstico precoce aumenta chances de cura

Crédito: PMETRP

Um tipo de câncer que só aparece nos olhos de crianças e tem 100% de cura se diagnosticado precocemente. O retinoblastoma é um tumor maligno ocular raro, que se não tratado, pode levar a perda da visão. A identificação, porém, é fácil: o reflexo branco na pupila, conhecido como “olho de gato” em foto com flash, pode ser um sinal.

O diagnóstico pode ser realizado pelo neonatologista nos primeiros anos de vida. Cerca de 400 crianças no Brasil são identificadas com o tumor, como foi o caso de Danielle Aparecida Squizzato Matos, que teve descoberto o câncer quando tinha um ano. “Quando minha mãe me trocava à noite, a luz do quarto refletia no meu olho e dava o reflexo esbranquiçado, a partir disso, começaram a procurar o médico para o tratamento”, relata. Hoje, a jovem com 36 anos, está curada. “Fiz o tratamento e graças a Deus fui curada”, completou. 

Segundo o A.C. Camargo ( Centro integrado de diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa do câncer)  Existem três tipos de retinoblastoma: O retinoblastoma unilateral afeta um olho e representa entre 60% e 75% dos casos. Destes, 85% são da forma esporádica da doença, e os demais são casos hereditários.

O retinoblastoma bilateral afeta os dois olhos, quase sempre é hereditário e costuma ser diagnosticado bem mais cedo que o unilateral e o retinoblastoma PNET (tumor neuroectodérmico primitivo) ou retinoblastoma trilateral ocorre quando um tumor associado se forma nas células nervosas primitivas do cérebro e só atinge crianças com retinoblastoma hereditário bilateral.

A fácil identificação de um dos sinais de retinoblastoma é o que motiva Danielle a incentivar os pais das crianças a procurarem o médico se perceberem algo fora do comum. “As pessoas podem ter consciência de que apenas uma foto com flash pode ajudar a identificar esse problema. Hoje, 99% da população tem um celular e não usam o flash, então é necessário usá-lo para poder identificar algo fora do comum e procurar o médico o quanto antes”, finaliza.

Comente aqui